ABrasOFFA

Está com vagas abertas para Estagiários em diversas áreas. Possui Convênios com diversas Universidades da Baixada Santista, basta ligar para 13-3235-1122 e agendar um horário.

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Diário de Bordo de Rachel Munhoz na França II


Por vezes, ainda é difícil de acreditar que estou na "Cidade Luz". Passo olhando os prédios com portais muito antigos,os cafés, lugares que só vi em filme...como o restaurante no longa O fabuloso destino de Amelie Poulain. Mas a grande emoção foi ver o marco maior da Cidade: a Torre Eiffel.
Olhei durante algum tempo e lembrei de que não pensava ver esse monumento tão cedo. É lindo, realmente.

Saí com Daphné e Gabriela, minhas anfitriãs, no fim de semana. Fomos no Museu Gerge Pompidou - arquitetura moderna - Museu de Arquitetura e Patrimônio, Basílica de Sacre Cour, Catedral Notre Dame, Moulin Rouge (mas sem o encanto das luzes na noite, porque só pudemos ir de dia. Além disso, é super caro para entrar: 150 euros).

Na segunda feira meus hospedeiros tinham seus compromissos,mas eu estava em Paris, não ficaria em casa "jamé". Mapas e muitas anotações das meninas na mão, fui desbravar o lugar.
Apesar de todo o atendimento na rede de transporte público (metrô, trem, RER, etc etc) o que mais fiz nessa cidade foi andar. Assim que subi as escadas, na saída do metrô, dei de cara com a Champs-Élysée e vi o Arco do Triunfo. O arco fica numa praça, no meio de um cruzamento.
Vendo de cima, as avenidas formam uma estrela. Para quem vai pela primeira vez, não entende fácil como se faz para chegar até lá. Minha decisão foi atravessar correndo (péssima!). Depois, perdendo um pouco do medo, pedi informação para um policial. Nos entendemos, apesar do idioma, e descobri que havia uma escada. Há um corredor subterrâneo que leva as pessoas de uma calçada para a outra, sem que elas precisem atravessar a rua.
O arco é uma peça incrível: todos os lados são trabalhados. Foi construído para comemorar as vitórias militares de Napoleão Bonaparte e, realmente, remete à orgulho. Aliás, tudo em Paris é inspiração. Apesar de todo dourado, como não suspirar admirando a Academia Nacional de Música?

O Museu do Louvre me fez sofrer...fiquei horas na fila (cheguei cedo, mas mesmo assim), choveu e eu estava sem guarda-chuva. Enfim, depois de muito esperar, vi a Mona Lisa e muitas e muitas outras obras históricas como Vênus de Milo, quadros de Rafael, entre muitos e muitos outros. O lugar é imenso...é impossível conhecer em apenas um dia.

Acho que conheci tudo que podia em Paris, ao menos os pontos principais, aqueles que todo turista espera tirar uma fotinha, hehe.... Foi difícil tirar foto de mim mesma, ainda bem que encontrei uns japoneses que me ajudaram.

Amanhã, pego o trem para a cidade de Montoire, onde acontece o Festival de Folclore. Essa será a segunda parte da minha viagem. Ansiedade é o que não falta!

3 comentários:

  1. Adorei ! Continue aproveitando...bjos girl

    ResponderExcluir
  2. respire inspiração, vamos precisar para os futuros projetos com a França....

    ResponderExcluir