ABrasOFFA

Está com vagas abertas para Estagiários em diversas áreas. Possui Convênios com diversas Universidades da Baixada Santista, basta ligar para 13-3235-1122 e agendar um horário.

terça-feira, 11 de março de 2014

Boletin Informativo Mundial da Cultura de PAZ - Março 2014



Este mês, mais uma vez, a América Latina e Caribe mostram que estão na vanguarda do movimento global para uma cultura de paz. Em sua segunda cúpula, realizada no mês passado em Havana, em Cuba, os líderes latino-americanos declararam sua região "zona de paz".
Entre os vários pontos em sua declaração um deles foi: "A promoção da região de uma cultura de paz baseada, entre outros, nos princípios da Declaração das Nações Unidas sobre uma Cultura de Paz."
No mesmo espírito de paz, Chile e Peru saudaram a decisão do Tribunal Internacional de Justiça, em sua disputa de fronteira marítima, dizendo que a decisão é um "triunfo da paz e prepara o caminho para uma melhor cooperação e articulação entre duas nações latino-americanas."
Os países desta região conhecem bem a devastação da cultura de guerra e estão tomando medidas para superá-la.
No México, um dos países mais violentos do mundo, há grandes progressos na educação para a paz. De acordo com o renomado educador de paz Johan Galtung, "A nível nacional, um programa abrangente para prevenção da violência foi concebido e promulgado... é uma proposta ousada, baseada em uma filosofia de paz legítima... Esta abordagem é reforçada por iniciativas locais em diferentes regiões”.
Na Colômbia, há muito dilacerada pela guerra civil, as Nações Unidas estão ajudando com um programa chamado "La Paz es mía" (A paz é minha). O funcionário da ONU revelou que eles decidiram lançar a campanha de Natal para os colombianos "para renovar a sua fé na paz", como um "processo sério que merece apoio", referindo-se às negociações entre o governo e os guerrilheiros das FARC, que vêm acontecendo há mais de um ano, em Havana.

)

Na Venezuela, recentemente abalada por manifestações que parecem ser destinadas a derrubar o governo, o presidente Maduro "apelou aos cidadãos para participar do Plano Nacional para a Paz e Convivência, que visa promover uma cultura de paz e reduzir os índices de criminalidade no país."
No Haiti, Cité Soleil, que tem sido atormentado por questões sócio-econômicas, políticas e de segurança, um "Fórum de reflexão, que promove o diálogo e não a dialética de armas" foi oferecido pelo Ministro do Interior. Ele saudou "a determinação dos grupos organizados, associações e cidadãos de Cité Soleil, que participaram ativamente da série de negociações iniciadas pelo Ministério do Interior, e que permitiu a sentar-se à mesma mesa, representantes de diferentes bairros de Cité Soleil."
Talvez o mais importante, em longo prazo são as muitas iniciativas locais para uma cultura de paz na América Latina. Por exemplo, Santos, no Brasil, estabeleceu uma Comissão de Paz da Cidade. De acordo com o prefeito da cidade: "Temos realizado ações desde o ano passado como o " Wave Peace ", ao longo da praia com a participação de milhares de santistas. É cada vez mais importante estimular essas ações e difundir uma cultura da paz na vida cotidiana da população."

http://cpnn-world.org/bulletin/bulletin-spanish-14-3.html

Por favor envie-nos artigos sobre o trabalho de sua organização e outra cultura de notícias paz. (ver http://cpnn-world.org/reporter.html). Estamos ansiosos para ter notícias de vocês. (decade@decade-culture-of-peace.org)

Paz através da ação,

A equipe CPNN

Nenhum comentário:

Postar um comentário